Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Do Céu ao Inferno

por Nunovsky Ops, em 14.11.20

Como é possível?

Como é que chegamos aqui?

Como é que de exemplo na primeira vaga, de país modelo na pro-actividade, passamos a ser um dos piores ao nível de infecções por 100.000 habitantes?

Os culpados, já sabemos, somos nós porque o nosso Governo fez de tudo para isto não acontecer... isto segundo o nosso PM.

Acontece que desde Maio andamos a imitar a cigarra em vez de trabalharmos como a formiga.

Onde andaram os estrategas do Governo para as diferentes áreas da economia? Que planeamento, que estratégias foram gizadas para o país enfrentar a 2ª vaga (e já agora a 3ª)?

As medidas discricionárias, aleatórias e ziguezagueantes, os Grande Prémios, os Avantes e etc minaram por completo a credibilidade das instituições competentes...

O desastre que é a comunicação institucional da DGS e do Ministério da Saúde... 

Na minha humilde opinião o aumento exponencial do numero de casos explica-se somente pela percepção instalada na sociedade que a crise económica já chegou e, daí, existe a necessidade de sobrevivência, de trabalhar para conseguir algum sustento... Ninguém quer parar...

Deveríamos ter aprendido alguma coisa desde Maio... nem que fosse olhar para as estratégias que alguns países adoptaram como por exemplo o Japão que percebeu desde cedo que, mais do que vencer, deveria instruir a população a conviver com o vírus.

É fácil? Claro que não mas...

 

PS: A tricas políticas e atitudes como a do PCP (ao não adiar o Congresso) fazem mais pelos chegas deste país que qualquer campanha eleitoral...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:04

RIP Geringonça

por Nunovsky Ops, em 26.10.20

Ele há dias do camandro...

Não é que a Dona Catarina não vai aprovar aquela coisa que tem feito nos últimos cinco anos ao Xôr Costa? O orçamento...

Diz que o orçamento não dá a Portugal técnicos e as condições suficientes para que os hospitais nos protejam. Eu ia jurar que a Dona Catarina tinha aprovado em Setembro de 2019 a nova Lei de Bases da Saúde mas... pronto... siga...

E com isto a malta do PS vai-se zangar com a malta do BE que já se tinha zangado com a do PS e com a do PCP. O PCP finge-se zangado com o PS mas no fundo quer condicionar o PS e ao mesmo tempo malhar no BE... 

Isto significa que o PS vai começar a atacar na praça publica as incongruências do BE (também não é difícil) e a malta da esquerda.net vai fazer a vida negra ao Governo...

A sorte é que as eleições nos EUA são daqui a oito dias e a nossa comunicaçãozinha social vai-se entreter com os dislates do sr Trump e do sr Biden. Cenas...

A malta dos Açores, esses pandegos, acharam por bem tramar o clã César e deram à direita a possibilidade de fazer ao PS aquilo que o Costa fez ao Passos Coelho... Desde aquele anuncio do Pauleta a correr atrás do queijo que não me divertia tanto...

Pá, e com isto lá se foi a geringonça... Como de vai chamar a nova coisa? Eu apostava em "maquineta"... é mais proletariado. 

ILUSTRAÇÃO: HELDER OLIVEIRA

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:00

Tempos excepcionais

por Nunovsky Ops, em 18.10.20
Vivemos tempos de excepção, excepcionais e que mereciam decisões excepcionais, de excepção.
Há oito meses, quando a pandemia cá chegou, percebemos que o SNS era frágil e estava deficitário nas respostas que precisava dar.
Também nos avisaram, por essa altura, que haveria uma segunda vaga, por volta de Outubro (ou seja agora).
O normal seria que, analisando a situação em Março passado, os responsáveis tivessem analisado aquelas respostas do SNS, as suas fragilidades e necessidades, usando os meses de Verão para dotar o SNS de meios humanos, financeiros e materiais para estar à altura da expectável e anunciada segunda vaga da Covid-19.
Mas isso não aconteceu.
Com pouco mais de mil internados e cerca de centena e meia de pessoas nas UCI, que foi o que antes tivemos, já começamos a ouvir vozes (de responsáveis governativos) a dizer que o SNS começa a ficar saturado, com tanta procura.
Então onde está o tão badalado investimento na Saúde, que Kosta & Cª afirmam ter sido feito?
Fazem, agora, o mais fácil.
Dizem que a culpa é das pessoas, que relaxaram em demasia, ouve-se todos os dias.
Dizem que o contágio acontece, fundamentalmente, nas famílias.
É o discurso recorrente.
Mas assumir responsabilidades, nem um som.
Não explicam porque não é considerado um risco viajar no trajecto casa/trabalho/casa, quando os transportes estão lotados, sem distanciamento.
Como não explicam porque se deve manter 2 metros entre as pessoas em todo o lado e, nas escolas, um metro chega e sobra!
Ou porque há touradas, ou espectáculos, ou comícios, ou manifs com pessoas penduradas noutras.
Mas, todavia, temos de repensar o Natal...
Irrita (e muito) a incoerência dos discursos mas este "sacudir a água do capote" e endosso da responsabilidade para a população faz muito mal à saúde da democracia.
Haja saúde e memória.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:27

O que é que é isto????

por Nunovsky Ops, em 15.10.20

Eu queria escrever algo engraçado, algo com estilo, umas piadas ao género do RAP mas... é impossível!!

Com o nível destes artistas é impossível....

Se não fosse triste, isto era de uma pessoa se atirar para o chão a rir...

Que circo... E, desculpem, eu sei que é anti-patriótico dizer algo de mal por isso... o palco é deles e eles dizem tudo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:50

And the Oscar goes to...

por Nunovsky Ops, em 15.05.20

Com esta treta toda com a transferência dos 800 milhões para o Novo Banco fiquei com algumas duvidas que certamente me irão apoquentar até... sei lá... as 18:35 de hoje.

Então se o raio da transferência estava escrita no acordo de venda do banco em 2017, se foi inscrita no Orçamento de Estado deste ano e se foi objeto de análise em Conselho de Ministros deste país à beira mar plantado como é que:

  1. Ninguém no Parlamento lê aquela que é a lei fundamental do Estado para aquele ano (a.k.a. Orçamento de Estado) e que é objeto de "intenso debate" na generalidade e na especialidade?
  2. No Conselho de Ministros falam disso (800 milhões) como se fosse uma cena do Candy Crush ou do Fortnite.
  3. Os gajos de Hollywood anda não vieram contratar a nossa classe política pois são mestres na arte da representação...
  4. O Xôr Costa quis tramar o Xôr Mário com a ajuda do Xôr Marcelo e o Xôr Centeno atacou o Xôr Costa que ficou lixado e pediu ajuda ao Xôr Marcelo que ligou ao Xôr Mário e depois este encontrou-se com o Xôr Costa e no fim ficou tudo "Ó Sótor fui tudo um lapso, um mal-entendido sótor, não foi minha intenção sótor" ou como se diz na minha terra "Tás fod&$o comigo... deixa-te andar..."

 

E pronto, agora pensem pessoas...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:57

Ideias Ideais

por Nunovsky Ops, em 12.05.20

Tenho, desde há uns dias, andado aqui a pensar que todos nós deveríamos contribuir com alguma coisa (para além dos impostos) para aliviar o fardo da DGS e do nosso Governo.

Assim, e como a DGS anda entretida com as coisas da bola, dos restaurantes e das máscaras, lembrei-me de tentar ajudar o Xôr Costa e respetivo ministro da tutela com a questão que está a inquietar 96,96% dos portugueses: o acesso ás praias. Afligiu-me o atrito que se começa a criar entre surfistas e pessoas que querem tratar do bronzeado...

Então proponho que se use o melhor do IMTT, dos Municípios, do Eurocontrol, dos Operadores Turísticos e Companhias Aéreas para se controlar o acesso às praias no Verão com total segurança e com a aprovação da DGS e do Turismo de Portugal.

Confusos? Então vamos lá...

Como nas Cartas de Condução, seriam atribuídos a cada cidadão (nos CC) um total de n pontos que serviam de acesso às praias que estariam loteadas pelas autarquias em espaços definidos pela DGS (ex: Praia da Luz, sector KTV, fila 1, coluna 4). Os pontos poderiam ser recarregados (para os que têm mais necessidade de salitre) nas LIPOR's e centrais de biomassa deste país mediante a entrega de x quilos de detritos recolhidos nas florestas ou bouças (como se diz no Norte)...

Voltando às praias, a reserva dos lotes de cada praia era feita por uma espécie de Operadores Balneares que até poderiam oferecer "pacotes" de Tudo Incluído (estacionamento+lote de areia+refeição). As confirmações, após boa cobrança, seriam feitas por email com códigos de reserva...

Claro que estes lotes iriam estar divididos em classes (como nos aviões): Executive (na primeira linha de água), Economy Extra (em lotes mais abrigados da nortada ou na segunda linha de água) e Economy (normal e com areia e pulgas do mar incluídas...). Upgrades só feitos à ultima da hora e sempre sujeitos a disponibilidade...

A gestão desta sardinhada toda era feita por BTC's (Beach Traffic Controler's em vez dos ATC's da aviação) que tratavam das aproximações dos veículos à praia e a gestão dos slot's de cada lote (sim porque a afluência vai ser brutal e os lotes teriam horários para usufruto...). Caso alguém com slot para as 11:30 não esteja presente, "entram" outros para o areal e os atrasadinhos ficariam em hold dentro dos carros à espera de vaga...

Com isto tirava-se uma data de gente do Turismo dos layoff's, o problema do acesso às praias ficava resolvido, a Policia Marítima podia continuar a fazer o que faz, os mirones das praias tratavam de limpar as matas deste país só para conseguirem melhores lotes e a restante malta poderia ir na mesma para a praia, estender a toalha na areia, lambuzar-se com as bolas de Berlim e passar as tradicionais horas nas filas de transito.

Só vantagens como se pode mesmo a ver... Que acham? Era "fazível"?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:08

O Costa do Porto Canal

por Nunovsky Ops, em 09.05.20

E não é que os ares do Norte e do Porto fazem bem ao Xôr Costa???

Não, o seu português e a sua articulação linguística não melhorou, mas conseguiu falar verdade e assumir uma data de coisas como: 

  • Vai haver uma crise económica gravíssima e alguém (nós) vamos ter que pagar;
  • O país vai ter que se reinventar;
  • Está a aguardar pela ajuda (€) da Europa;
  • Tem plano estratégico para todos os setores da economia com exceção de um;
  • O ministro das Infraestruturas esticou-se na questão da TAP porque o tom do PM é outro;
  • O país é muito centralista;

 

A ideia com que se fica é que o nosso governo é um governo de um homem só. A duvida é apenas se o gajo é bom ou os outros que o acompanham é que são maus. E o tipo não chega para tudo...

Just in case, se houver por aí alguém habilitado em fotocópias (a cores, preto e branco ou frente e verso) que se identifique... 

http://portocanal.sapo.pt/um_video/pOljJCYTiGr198OMROAb

Só uma nota mais: que pena não haver mais Júlios nas redações dos jornais e tv's deste país, sem medo de fazer perguntas sejam elas incómodas ou não (e acossado pelo pouco tempo...).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30

Som do Dia

por Nunovsky Ops, em 01.05.20

Depois de tudo o que tivemos ontem (fim do mês, o ordenadito a cair, o Xôr Costa a articular aquele dialeto estranho que é o português, e todas as outras peripécias) lembrei-me de uma música para o som do dia.

Tem uma letra que, quem me conhece saberá, era perfeitamente possível ser escrita numa manhã de trabalho com os meus criminals mais a Rosinha dos Limões... Como prova vou transcrever a letra depois do vídeo (atentem ao refrão)...

A banda, mais associada ao Humor, tinha por habito usar a ironia e o non-sense para colocar a nu certas facetas da nossa sociedade. Na minha opinião, foram um pouco subvalorizados e subjugados à lógica do "consome e deita fora" tão habitual...

  • Fúria do Açúcar - Certas Coisas

 

Num final feliz há uma lágrima a limpar
Um dedo no nariz tem um macaco p'ra tirar
Se há um chocolate, há sujidade na mão
Se há um WC, há sempre mijo no chão

Se chove demais há uma estrada cortada
Se há um manifesto, há uma estrada cortada
A estrada está sempre cortada por tudo e por nada

O tempo passa depressa ou devagar
Mas sei que nunca mais irá voltar
O mundo pode girar e avançar
Mas certas coisas nunca vão mudar

Sempre que há um programa, há um convidado especial
Se ele é humilhado não é para levar a mal
Se se é gozado, era tudo a brincar
E quem mostra o cu tem um prémio p'ra ganhar

Sempre que a mãe berra é por culpa do filho
Se o árbitro erra, a culpa é da sua mãe
Se batem duas viaturas, a culpa não é de ninguém

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:25

Processo de Infantilização Social em Curso

por Nunovsky Ops, em 18.04.20

Só o titulo mete respeito!!!

Desculpem o desabafo mas parte da sociedade portuguesa parece que vive no Canal Panda. 

Desde que o Marco do BigBrother deu um pontapé em direto numa das suas compinchas em 2000 parte da nossa população passou a comer fastfood televisivo... O importante é aparecer... nem que seja a fazer figura de urso em prime-time... Selfies e gins nos sunsets, joggings e dinnings e agora Tik-Toks...

Temos que ser otimistas, ser resilientes (como é moda dizer) mas ter os pés bem assentes no chão e ter uma boa dose de realismo.

Se numa primeira fase desta pandemia era importante passar uma mensagem de otimismo com o "Vai ficar tudo bem" agora já chega malta. A vida de todos está a ser (ou vai ser) tremendamente afetada e a ideia que fico é que metade do país está a gozar umas semanas de férias... "É bom para refletir, ler livros e ver séries..." dizem nas redes sociais... E que tal começar a pensar e, como se diz no Norte, despertar para a vida??

Porque é que grande parte da população "come" tudo o que os políticos servem só porque parte da comunicação social faz os fretes aos dos costume?

Os miúdos em idade escolar vão perder três meses de aprendizagem e as assimetrias e desigualdades vão aumentar... Só alguns terão a sorte de ter professores e pais disponíveis (€) e que se interessam, para os ajudar a trabalhar com sucesso... Apenas alguns cronistas começam a refletir sobre isto. https://expresso.pt/opiniao/2020-04-18-Uma-decisao-medrosa-e-indesculpavel

A quantidade de contradições que se sucedem neste país irão dar alguns posts... O Dafrog já tocou numa delas... O sr Costa, inicialmente, dizia que austeridade estava fora de questão mas hoje já admite essa austeridade... A sério?? Um milhão de pessoas em layoff, empresas a fechar, o turismo a colapsar e não iriam existir custos??

Ainda bem que o governo é de esquerda... 

https://www.publico.pt/2020/04/18/politica/opiniao/despudor-querer-manter-aumentos-funcionarios-publicos-2021-1912727

Quando chegar o final do mês e a malta vir a nota de vencimento e, infelizmente, noutros casos o despedimento... vai ser bonito...

A CMTV/TVI vai ter muito trabalhinho...

Panda E Os Caricas - O Autocarro Do Panda - YouTube

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


subscrever feeds




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D