Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Estádio da Nação

por Nunovsky Ops, em 25.07.21

Ah... Já cheira a férias!!!

Pelo menos a bola vai começar, o país já começou a ir a banhos, a diáspora vem cá ao burgo, o Tony Carreira já começou os concertos e a oposição fechou para balanço...

No debate do Estado da Nação entre o Governo e a bancada do PS vimos que a malta da oposição tem mais que fazer que pensar nisto que se diz país e está mais preocupada com as autárticas (com a excepção da Cecília Meireles...)

E pelos vistos o país está espectacular... E recomenda-se... O que de mal existe, já se sabe, é culpa do Passos que deve ser, para aí, o segundo governante da história de Portugal (antes dele foi o Afonso Henriques...).

Os "novos" DDT's (os socialistas) vieram trazer a luz ao obscurantismo que tolheu este jardim à beira mar encalhado...

Mas podíamos jogar ao "suponhamos"... E começa assim:

  1. Suponhamos que se mandavam os dados de manifestantes para embaixadas estrangeiras;
  2. Suponhamos que Portugal se abstinha de criticar o governo húngaro de direita por proibir a temática da homossexualidade a menores de 18 anos;
  3. Suponhamos que em tempo de pandemia os transportes públicos andavam à pinha;
  4. Suponhamos que faltavam vacinas;
  5. Suponhamos que a pandemia custava 17 mil vidas durante um governo de direita;
  6. Suponhamos que se tinha deixado fazer festejos de futebol com centenas de milhares de pessoas na rua;
  7. Suponhamos que tinham faltado camas e ventiladores, em dado momento;
  8. Suponhamos que se reagia tardíssimo às novas variantes vindas de Inglaterra e da Índia, deixando-as alastrar;
  9. Suponhamos que as doenças oncológicas se tivessem multiplicado por falta de diagnósticos precoces;
  10. Suponhamos que os SEF espancavam até à morte alguém que vinha à procura de trabalho;
  11. Suponhamos que descobríamos que os ministros andam a 200km/h nas auto-estradas e, até, atropelavam fatalmente um trabalhador descartando responsabilidades;
  12. Suponhamos que se descobriam as condições em que vivem imigrantes explorados em empreendimentos de agricultura intensiva;
  13. Suponhamos que uma deputada e ex-governante ia presidir a um regulador com uma remuneração de 16 mil euros/mês;
  14. Suponhamos que o governo não publicasse a lei de execução orçamental, permitindo que cada ministro gastasse sem regras;
  15. Suponhamos que o ministro das Finanças saía de um dia para outro para governador do Banco de Portugal;
  16. Suponhamos que o primeiro-ministro nomeava amigos para negociar em nome do governo;
  17. Suponhamos que esse primeiro-ministro fazia saber que não tinha uma conta bancária que chegasse a 33 mil euros e, por isso, não declarava rendimentos, mas tinha mudado várias vezes de casa;
  18. Suponhamos que Portugal fosse criticado por Ângela Merkel e fosse posto na lista vermelha de viagens pela Inglaterra e pela Alemanha;
  19. Suponhamos que o litro de gasolina andasse a bater os dois euros;
  20. Suponhamos que se inventava uma raspadinha para os viciados do jogo pagarem a manutenção do património cultural;
  21.  Suponhamos que se aprovava uma lei que impõe o politicamente correto nas redes sociais;
  22. Suponhamos que morriam cerca 110 portugueses em incêndios em 2017 e ainda existem vitimas sem qualquer apoio ou casa reconstruida;
  23. Suponhamos que o Estado doava 15 milhões de euros para "engajar" a comunicação social;
  24. Suponhamos que Portugal estivesse cada vez mais na cauda da Europa em todos os indicadores e os nossos melhores são obrigados a sair do país.

E agora deixemos-nos de imaginar... Isto aconteceu com um Governo de esquerda com o apoio das esquerdas...

Mas o importante são as coisinhas e a espuma dos dias... E a bola...

Será que a Ângela Merkel não quer vir para cá na reforma?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 02:46


1 comentário

De Dafrog a 25.07.2021 às 11:17

Brilhante análise!
Contra factos temos o Cabrita...

Comentar post




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.





Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D