Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Descodificador 2.1

por Nunovsky Ops, em 20.05.20

Aqui vai a análise descodificadora da intervenção de ontem do "nosso" ministro...

Pedro Nuno Santos: no parlamento...

Há duas semanas dizia que a TAP podia ser nacionalizada, agora que pode entrar em insolvência... Isto da bipolaridade é fod$%o... 

https://eco.sapo.pt/2020/05/19/governo-nao-quer-deixar-cair-a-tap-mas-pedro-nuno-santos-nao-exclui-insolvencia/

O Governo não quer deixar cair a TAP e faremos a intervenção necessária para garantir que a TAP não cai

  • Basicamente o ministro está a dizer que a TAP é importante para o aparelho do partido, ou seja, precisam da empresa para colocar alguns boys, e afilhados, e ex-deputados, e quem sabe algum ex-gestor de torres clericais;

“O Estado vai partir para uma negociação e não podemos excluir nenhum cenário, inclusivamente a insolvência da empresa”

  • Ou fazem o que nós queremos ou esta mer%a vai pó cara&%o;

o Estado não põe um cêntimo na TAP há 20 anos”, sublinhando que a companhia aérea tem uma “importância tão crítica para a economia portuguesa que, obviamente, o desastre económico para Portugal é muito superior a qualquer intervenção”

  • (isto é para os haters da TAP) A TAP só no ano passado, a titulo de exemplo, comprou 1.200 milhões de garrafas de vinho português, tem sede em Portugal, pagou em impostos e contribuições para a S.S. 320 milhões de euros em 2019, é a primeira empresa nacional exportadora e a sua força laboral é, quase na sua totalidade, altamente qualificada e especializada. A divida garantida pelo Estado Português (a.k.a. o Estado é fiador) é de apenas 120 milhões de euros e a idade média da sua frota é de 3,5 anos (se fosse um carro a idade média era de um mês, a titulo de comparação), e a sua divida, tão enfatizada, é resultante da renovação de frota e está totalmente controlada. Segundo um amigo meu piloto, que nada tem a ver com a TAP, esta está numa posição invejável e não precisará de se preocupar com aviões nos próximos 20 anos;

“Se as nossas condições não forem aceites, não há intervenção pública na TAP, porque nós respeitamos os portugueses”

  • Ou fazem o que nós queremos ou esta mer%a vai pó cara&%o (parte 2)

Essa revisão terá consequências ao nível da empresa. A dimensão que a TAP hoje tem não é sustentável face ao momento que vivemos e que vamos viver nos próximos anos

  • Vão voar para os destinos que mais interessam à gering... perdão, aos portugueses, servir as diferentes regiões do país porque é preciso calar os morcões do Norte e a republica das Bananas...e fazer um downsizing de rotas para agradar a Bruxelas (que vai financiar esta marmelada toda...)

“esta intervenção exigirá uma intervenção do plano estratégico”...“O controlo tem de acontecer desde já. Qualquer intervenção vai ter de exigir desde o início um controlo apertado”

  • Ou fazem o que nós queremos ou esta mer%a vai pó cara&%o (parte 3) nomeadamente utilizar (é claro) o aeroporto do Montijo (apesar de operacionalmente desastroso), vamos infestar aquela mer%a toda de boys e sindicalistas para eles não se armarem em "empresa rentável e produtiva..."

E agora pensem...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:30


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


subscrever feeds




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D